terça-feira, 2 de fevereiro de 2010

Paixão.



A paixão expressa por palavras.
Palavras singelas que descrevem o amor.
O amor por escrever.
Quando os dias se arrastam, 
quando o coração dói, 
quando a mente gira sem parar, 
quando a alma se desespera, 
quando os olhos não se fecham, 
quando o sono não vem, 
escrever! 
Escrever é a saída.
Passar da linha do horizonte, 
direto da realidade para o mundo interno, 
o âmago do espírito. 
Remoer as entranhas do próprio ser com tais palavras, 
deixando o humano para tornar-se o universo.
Não há limite para as palavras, 
a escrita lava a sujeira que encobre a alegria e a vivacidade. 
A paz de espírito se alcança quando o desabafo corre pelas pontas dos dedos.
A dor se dissipa, 
o desespero torna-se calmaria, 
o horizonte já não existe mais.
 A paixão foi exposta, 
nua e frágil, 
para que venha a flechada final: 
o desfecho.



Nenhum comentário:

Postar um comentário