terça-feira, 6 de abril de 2010

Execução nos trilhos do metrô.

Na plataforma da primeira estação, um número considerável de pessoas. Todas entram um pouco apressadas, à fim de garantir um lugar para sentar. O ar-condicionado é fraco, mas pelo menos funciona.
Na estação seguinte, mais um bom punhado de passageiros, e o vagão permanece agradável e conserva algum conforto, até para os que estão de pé.
Outra estação e a coisa começa a apertar. O ar não dá mais vasão, as pessoas em pé começam a se expremer. Mesmo assim, o estresse e o desconforto não chegam a incomodar muito.
Última estação antes do caos absoluto, entram poucas pessoas mas o suficiente para tornar o desconforto ligeiro em desagradável trajeto.
Apreensão, estamos chegando em Botafogo. As pessoas começam a se inquietar e se posicionam perante as portas. Desembarque pelo lado direito.
Inferno. Dor de cabeça. Desespero. Ignorância, falta de educação, bom-senso e egoísmo perigoso. As pessoas desembarcam, mas permanecem na frente da porta. Os que ainda tentam sair do vagão, têm dificuldade, tropeçam e ainda precisam passar por cima do paredão de imbecis que ocupam a única saída possível - e é claro que essa orda de ignorantes olha feio para quem os atropela.
A situação do metrô está ficando insustentável, e o pior é que o passageiro que vos fala fica apenas na linha um, passando por cinco estações (contando com a de partida e com a de chegada). Tenho dó dos que vão até a puta que pariu, que é onde fica a última estação da linha dois - mesmo que esses paridos por uma puta sejam justamente integrantes daquela orda de imbecis.
Mas, sabem de uma coisa? O metrô ensina muito para quem gosta de analisar pessoas. Durante meus infernais minutos de viagem, fico apostando nos passageiros que vão foder com o meu desembarque. Sempre acerto; A falta de educação é tão descarada que se estampa na testa dos infelizes.


Olhando a foto acima, respondam: aonde ela não é clara? Trata-se de um adesivo que fica no chão das estações, posicionado nas portas dos vagões. O DESEMBARQUE É FEITO PELO MEIO DA PORTA, O EMBARQUE É PELAS LATERAIS, LOGO, PEDE-SE FILA PARA O EMBARQUE. Difícil? Não. O povo segue? JAMAIS. E cada um vai se justificar com auto-piedade; Cansaço por um dia inteiro de trabalho, idade, pressa, preguiça, busca por conforto na próxima viagem que vai demorar a terminar... Não importa, cada um tem seu motivo para parar na frente da porta do trem, impedindo que outros passageiros desembarquem sem correr o risco de enfiar o pé no temido "vão entre o trem e a plataforma".
Dizem que quando o metrô funcionava direito, sem a diminuição de trens e o excesso de passageiros, isso não acontecia tão frequentemente. Mentira. Não acontecia em Botafogo, porque antes a integração para a linha dois não saía da Estácio.
Nada justifica essa falta de educação. Culpar o Metrô Rio, a Supervia, Deus e o mundo, é muito mais fácil do que dizer a verdade: o povo carioca é muito mal-educado. A culpa do metrô se estabelece no que diz respeito a nova integração feita em Botafogo; Aquela estação não foi projetada para um número tão grande de embarques e desembarques simultâneos e muito menos para dar vasão àquela quantidade de pessoas (linha um e dois, todos juntos na mesma plataforma).
A superlotação aliada a falta de educação gera o caos que tira meu prazer em ir para a faculdade todo santo dia. Confesso que a falta de educação me estressa mil vezes mais que a lotação esgotada. A cada dia que passa, acho o povo carioca cada vez mais feio, fedorento e ignorante.
Feio por culpa da miscigenação resultante da dificuldade de colocar uma camisinha, fedorento pela falta de asseio pessoal (e a desculpa de passar o dia inteiro fora de casa não justifica - escova de dentes e desodorante cabem em um bolsinho de mochila ou mesmo numa bolsa, ainda mais com essa moda de bolsas gigantes) e ignorante por não prezar pelo bem-estar geral, acreditando que ficando ali, na frente da porta, garantirão conforto.
Essa palhaçada só vai acabar no dia em que algum merdinha cair na porra dos trilhos. E que morra bem feio, para ver se o choque acorda essa gente. Para o inferno.

Nenhum comentário:

Postar um comentário