quarta-feira, 6 de abril de 2011

Till The World Ends; Ou "A festa no bueiro".

Por mais que eu tenha abominado o resultado final da minha crítica sobre "Hold It Against Me" plus "Born This Way", minha angústia ao deixar coisas pela metade ainda é maior; Se comecei, agora vou até o fim.
Por onde começar? Pelo fim do mundo? Porque essa é a premissa do mais novo clipe da srta. Spears, "Till The World Ends", lançado há pouco pela diva em seu site oficial. Pois bem. Então.É. Sim, não estou com muita vontade de falar sobre o assunto, rs.
Como não sou fã da cantora, tendo a conhecido de verdade apenas em 2007 (em meio àquela maravilhosa fase de sua carreira/vida pessoal), posso enxergá-la com olhos desacostumados a seu estilo e estética, sendo mais crítico do que deveria.
Me auto-confiro o título de "Pessoa Mais Chata do Brasil" (PMCB) ao dizer que esse último clipe ficou uma belíssima porcaria. Eu sei que meti o pau em "Hold It Against Me", sei que tenho toda uma "tendência-Gaga-de-ser", mas, mesmo assim, como crítico (e por já ter feito uma revisão séria da carreira da cantora), sei que não estou me subvertendo às minhas preferências pessoais ou implicâncias com a primeira década do século 21.

Encantada, te dedico.

No último clipe fiz alguns apontamentos sobre a aparência da cantora, e aqui reforço meus elogios: está linda e continua dando a impressão de que finalmente fez as pazes com as câmeras; Caras e bocas, sorrisinhos e poses, tem brincado como nunca com quem assiste aos clipes, o que é muito legal uma vez que tal simpatia sempre foi um de seus pontos fortes.
Os figurinos melhoraram (aquele vestido de debutante demoníaca do último clipe ainda não me desceu), foram feitos para desenhar mais a silhueta e tem aquela estética brega tão característica da Britney dos áureos tempos; Nesse ponto eu sou cruel com os fãs: ELA SEMPRE FOI BREGA, não há o que discutir sobre essa verdade.
Nada de 'SONY SONY SONY', nada de luta contra o próprio eu (já tão batida), mas, como nem tudo pode ser perfeito, ficou faltando a coreografia. Cadê a dança, Britney? Mais uma vez a edição de video cortou tanto as cenas dançantes que a sensação de tapeação continua. Não fossem os dançarinos, o que veríamos seria apenas uma loirinha, com carinha de safada, dando pulinhos apertados por uma roupa de discutível estética.

Sabe que tem carisma, né? Cretina.

Pela música, confesso que esperava muito mais; É sempre assim, começo odiando, passo a simpatizar, no final estou amando. Pode ser que dessa vez isso aconteça, pode ser que não... Até segunda ordem, achei sofrido e não faço questão de colocar no 'Fez' (meu iPhone, prazer).
Quando soube que esse seria o próximo lançamento, imaginei caos, suor, efeitos especiais, dança frenética... Teve um pouco de tudo isso, é inegável, mas sempre com o velocímetro abaixo dos 50km; BRITNEY, VAMOS AGITAR? É O FIM DO MUNDO, MINHA FILHA! NÃO É A FESTA NO BUEIRO DO BAIRRO. Eu heim.
De certa forma, o saldo final é positivo pois, ainda que não seja o melhor clipe do mundo,  também não é um lixo completo - é fraco, é porcaria, mas passa, dá para perdoar. Fora a excelente qualidade desse último álbum, que chega a dispensar (em termos) a necessidade de clipes "fodásticos" (licença poética para ser ridículo, rs).
Aproveito essa resenha para deixar registrada minha satisfação com "Femme Fatale". Não tem uma faixa do disco que não seja (no mínimo) agradável de escutar, e ainda há algumas promessas de bons clipes - na minha opinião, "Gasoline" (me apaixonei por essa), "Black Widow" (meio punhetinha, mas simpática) e "Trouble For Me" (vâmo pra buatchy cazamiga, amapô?). Mandou bem, Britney. Curti.

O que eu queria mesmo era vê-la coreografando o fim do mundo montada nas costas de um cometa rumo à face da Terra, em meio a muita gargalhada diabólica.

It's Britney, bitches!

PS: Para  não dizerem que estou com má vontade quando digo que essa mulher não está dançando porra nenhuma, peço que assistam a esse video de uma apresentação ao vivo, sem edição nenhuma. Ele vai falar por mim.
Ou canta ou dança, playback e má vontade não dá, srta. Spears.

http://www.youtube.com/watch?v=1FVcrUhKuQI&feature=related

Fãs acomodados geram artistas acomodados, beijos.

6 comentários:

  1. "Estilo-gaga-de-ser"? Britney acaba a carreira dela mas não tenta ser freak como a Gaga e derivados Katy, Rihanna, Jessie J... Ela é única, ela tem o jeito dela, e em TTWE - diferente de HIAM - ela está mais "Britney" do que nunca. Alegre, sorridente, carismática. O clipe é fantástico, conceito previsivel mas bem executado. Pra mim ficou pário a E.T para clipe do ano - até agora.

    ResponderExcluir
  2. Eu disse que EU tenho um "estilo-Gaga-de-ser", posso ser tendencioso por preferir um outro estilo de pop, rs.
    Só quem me conhece além internet consegue me ouvir falando ao ler esse texto, é isso mesmo? Hauhauhau.

    E sobre ela estar mais Britney do que nunca... Parece estar, só falta voltar a dançar (cantar de verdade ela nunca cantou mesmo). =)

    E.T pareceu a versão extendida da introdução de Express-Yourself-ops-Born-This-Way (não, não estou puxando o peixe pra Gaga, percebam a semelhança nas fantasias); Curti, ficou muito bonito visualmente e tem um conceito bacana (batido, óbvio, mas bacana), mas prefiro a katy Perry com bolinhos nos peitos.

    Pretensão de fã achar que TTWE pode concorrer a melhor clipe do ano.

    ResponderExcluir
  3. pra mim isso é fã amargurado que não sabe o que falar, típicos litle monsters /mepoupe querido, faça um blog decente Berjo.

    ResponderExcluir
  4. Podia perder meu tempo justificando isso ou aquilo, mas o texto é claro sobre minha opinião e ainda fiz um adendo ao responder ao comentário. Não dá para agradar todo mundo, não é mesmo minha gente?
    Sei que é chato quando criticam algo que gostamos muito, mas assim é a vida; O que para alguns é fantástico, para outros pode ser bossal.
    Só não vai me chamar de 'little monster', porque taí uma coisa que não deixo passar: ser rotulado pela ignorância dos outros. Não sou o monstrinho de ninguém, eu heim.

    ResponderExcluir
  5. acho feio usar dublê pra fazer algo que em tese é o que ela faz/fazia de melhor: dançar.

    achei o clipe previsível, insoso e nitidamente um trabalho de alg que tá fazendo isso apenas como trabalho. é, ela parece não estar se divertindo mais.

    e pior,é um grande apanhado de tudo o que ela já fez, mas dessa vez é sem graça, é bobinho.

    adoro a música, mas consigo ouvir risadas maléficas da ke$ha pq é A cara dela.

    brit, sualinda, ainda assim eu vou continuar gostando de qquaalquer merda que vc fizer.

    ResponderExcluir
  6. http://a4.sphotos.ak.fbcdn.net/hphotos-ak-ash4/207907_10150152817339788_716039787_6449113_2052233_n.jpg

    Isso aqui seria a dublê, Tato? Hauhauhau

    ResponderExcluir